Ansiedade x Exercício Físico

Você sabia que o Brasil está no topo do ranking dos países com maior índice de ansiedade? Você sabia que o país também é um dos mais depressivos (ocupando o 5º lugar na lista)?



Isolamento social e incertezas sobre o desenrolar do coronavirus no mundo podem deixar as pessoas ainda mais ansiosas. (Ainda bem que pelo menos tem live de modão sertanejo! Hahaha)

A ansiedade é um fenômeno que ora é benéfica para as pessoas, ora é prejudicial, já que incentiva o indivíduo a entrar em ação, mas, em excesso, faz com que ele se sinta imobilizado. Isso significa que, em um grau confortável, a ansiedade é tida como um sinal de alerta que deixa o corpo predisposto a enfrentar situações desfavoráveis, mas, quando compromete a qualidade de vida e o bem-estar, é encarada como doença. Ela está relacionada a sentimentos como angústia, aflição, medo, preocupação exagerada e insegurança e pode levar ao uso abusivo de medicamentos.

- Pessoas que sofrem de ansiedade têm:

. Dificuldade de adormecer: já que ficam remoendo pensamentos.

. Tensão muscular: o que pode resultar em dores de cabeça, dor na nuca e ombros enrijecidos.

. Reações no sistema imunológico

. Problemas de digestão

Segundo estudo realizado por pesquisadores da Southern Methodist University, nos Estados Unidos, pessoas com um quadro clínico de ansiedade podem ter os sintomas amenizados com atividade física de intensidade moderada (150 minutos por semana). Agora me diz, o que são 150 minutos perto de 7 horas que você ficou assistindo a live do @gusttavolima? Vamos enfrentar essa juntos?

Porém lembre-se que a redução dos sintomas e a percepção de melhora aparece após 4 a 20 semanas do início das atividades.



0 visualização

© 2020 por Guilherme Pinheiro

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon